domingo, 20 de dezembro de 2009

Paliação X Transplante de Medula Ossea(TMO)


Bom dia a todos...

Depois de muito tempo, cá estou novamente é complicado manter uma sequencia de
posts quando não se tem livre acesso a internet... =/
A internet do ICESP está com muitos bloqueios a sites/blogs/programas que sejam
de relacionamento(me faz crer que isso não ajudou muito na recuperação dos
pacientes dependentes de tais instrumentos), com tudo isso o tempo passava maiss
rápido ainda...
Mas enfim, no meu dia 58 de internação (dos quais 4 no Hospital das Clínicas).
Alguns dias atrás tive 2 opções cruciais em meu tratamento (pois minha medula já
não respondia como o esperado), tratamento paliativo ou transplante de medula,
como não sou de fugir e estender a bandeira de rendição, o escolhido foi o
transplante. Na paliação, eu somente faria tratamento para dor, não mais
tratamento para cura do linfoma (pela agressividade do linfoma, não seria muito
tempo de paliação, e seu jovem amigo os deixaria rápido); no transplante a chance
de um prolongamento do tratamento é bem maior, afinal tem uma quimio em altas
doses que eliminará minha medula já a muito judiada pelas quimios passadas, e tenho
minhas células da medula já coletadas e congeladas, as quais receberei novamente
no dia 25 de Dezembro (presentão de natal).
De medula nova podemos partir para outras alternativas...mas isso só a minha
recuperação pós transplante dirá...

Medo, tenho... viver, quero... lutar, SEMPRE... desistir, NUNCA...


Abraços...

2 comentários:

Marilisa Peeters disse...

Queridíssimo Tadeu!
Bota presentão de Natal nisso!
Amigo, quero que saibas que sou sua fã e torcedora nº2. Jamais poderia tirar o título da Brú, né?
Sei que a escolha que fizestes foi a mais acertada e que ela te dará, nesse Natal, o presente que mereces: tua saúde de volta.
Estou, daqui de longe, emanando minha maiores vibrações positivas de TODA a sorte do mundo, certa de que agora tudo se resolve.
Medos fazem parte da nossa vida e são um excelente aliado. Sempre digo que se lutei para me curar não foi por ser forte, ou corajosa ou guerreira, como muitos diziam, mas sim por ser uma baita cagona e meu medo me empurrou prá frente e me salvou.
Toda a sorte do mundo e um NATAL pleno de realizações.
bjs

LINFOMA -VALESKA disse...

Isso ai, tem muito tempo para ficar por aki, foi a melhor decisão.
UM Feliz Natal e Ano NOvo para ti e a Bruna.


" Diga que sempre pode, que tudo é possível".

Estarei orando por vcs.

Um Bejooo